Em Palmas

Covid-19: Pesquisadores irão testar mais 423 pessoas para rastrear e combater o coronavírus

05/06/2020 19h15 - Atualizado em 05/06/2020 19h19
Foto: Raíza Milhomem
Conforme o primeiro ciclo de testagens, a pesquisa está dividida em quatro fases, onde cada fase tem duas etapas

Para ampliar a pesquisa de anticorpos do novo coronavírus, mais 423 pessoas serão testadas da Covid-19 entre os dias 08 a 10 de junho. Os testes fazem parte de mais uma rodada de coletas para o Projeto de Pesquisa intitulado ‘Novo coronavírus (SARS-CoV-2): inquérito populacional para pesquisa de anticorpos’, desenvolvido pela Secretaria Municipal de Saúde (Semus) e a Fundação Escola de Saúde Pública de Palmas (Fesp), em parceria com a Universidade Federal do Tocantins (UFT) e Centro Universitário Luterano de Palmas (Ceulp/Ulbra) que já testou outras 423 pessoas na semana passada.

De acordo com o coordenador do Projeto e tutor dos Programas de Residências da Fesp, Fernando Quaresma, que também é professor de graduação e pós-graduação da UFT, a testagem será feita para conhecer a proporção da população de Palmas que esteve ou está infectada pelo coronavírus, especialmente os casos assintomáticos ou sintomáticos leves, identificar os locais onde há maior avanço do novo coronavírus, além de avaliar o comportamento da população em relação às medidas de prevenção.

Conforme o primeiro ciclo de testagens, a pesquisa está dividida em quatro fases, onde cada fase tem duas etapas. O coordenador explica que o estudo se assemelha a outros realizados no Brasil e no mundo. “Com as informações geradas pela pesquisa será possível, por exemplo, permitir o desenho mais real de estratégias de abrandamento ou intensificação das medidas de isolamento social, com base nas estimativas obtidas”, avalia.

Pesquisa

Seguindo o cronograma da pesquisa, no primeiro momento, os pesquisadores vão às casas dos participantes, aplicam um questionário e agendam um horário para realização do teste (exame de sangue) em um Centro de Saúde e Comunidade (CSC) mais próximo da casa dos participantes. No CSC haverá uma equipe especializada e treinada aguardando a população para realização dos testes. De forma simultânea, uma equipe de pesquisadores epidemiologistas estarão realizando várias análises estatísticas para fornecer os resultados de cada fase em até 72 horas após a última coleta. Aqueles que testarem positivos serão contactados pelo Centro de Operações de Emergência em Saúde (COE-Palmas) e receberão o manejo adequado para a doença.

A representante da Fesp que tem acompanhado de perto a execução da pesquisa, Jaciela Leopoldino, observa que através dos instrumentos do estudo será possível identificar o perfil socioeconômico e demográfico dos testados para verificar a presença do coronavírus e estimar o percentual de pessoas com anticorpos para o coronavírus. “Com os dados teremos como avaliar a velocidade de expansão da infecção ao longo do tempo e identificar os determinantes sociais de saúde presentes na comunidade, informações essas que irão servir para caracterizar como potencializadores e limitadores para promoção da saúde”, pontua.




 

Veja Também