Em Palmas

Funcionários de hospital protestam por pagamento do Plansaúde; "paga Carlesse"

16/09/2019 12h06 - Atualizado em 16/09/2019 16h43
Foto: Divulgação

Funcionários do Hospital Oswaldo Cruz fizeram nesta manhã, 16, em frente ao Palácio Araguaia, em Palmas, uma manifestação para cobrar do Governo do Estado, o pagamento dos serviços prestados pela unidade hospitalar aos usuários do PlanSaúde no Tocantins.

Conforme informou o hospital, em virtude do atraso de seis meses por parte do Governo mais dois recursos de glosas que também não foram pagos, até o momento, a empresa não pagou seus funcionários os vencimentos referentes ao mês de agosto que seria pago até o 5ª dia ultil deste mês, o que motivou a manifestação e as cobranças. Do Palácio, os manifestantes seguiram para as secretarias da Administração e do Planejamento.

Carla Costa, do departamento Jurídico do Oswaldo Cruz, disse a reportagem que os manifestantes são servidores do administrativo, enfermeiros e técnicos de enfermagem. “A empresa paga todo quinto dia útil, mas em virtude dos atrasos de oito meses no pagamento dos serviços prestados ao PlanSaúde, este mês o salário ainda não foi pago”, informou.

Questionada se os funcionários que estão na manifestação estão lá a mando ou com o apoio do hospital, Carla disse que “eles pediram a autorização e o hospital concedeu, mas a iniciativa foi dos próprios funcionários que ainda não receberam seus salários”, disse.

Carla disse não ter informações se há médicos entre os manifestantes, mas conforme apurou o CP notícias, o médico Luciano de Castro Teixeira, ligado ao hospital e autor das denúncias de um suposto esquema de cobrança de propina por parte de membros Governo em relação aos pagamentos do PlanSaúde, também está no Palácio Araguaia, na manifestação.

As denúncias foram feitas no mês passado em áudio vazado com ampla divulgação nas redes sociais. Neste final de semana, em uma transmissão ao vivo, live, em uma rede social, o médico voltou a falar sobre a existência do suposto esquema criminoso no Governo do Tocantins dentro do PlanSaúde.

Presente na manifestação, a enfermeira Suellen Regina Cavalcante relatou que trabalha no hospital ha cinco anos e o salário nunca atrasou. “Nosso objetivo é sensibilzar o Governo para que ele pague a empresa que agora passa por essa situação dificil em função desse atraso”, destacou, ressaltando que “o hospital já requisitou um empréstimo para quitar a folha de pagamento poque o Governo não pagou, isso nunca tinha acontecido, trabalho há cinco anos no hospital e essa é a primeira vez que o pagamento atrasa”, lembra.

Sullem conta que outros atos contra o Governo deve ocorrer nos próximos dias. “Amanhã estaremos na Assembleia Legislativa para cobrar uma posição dos deputados também. Aliás, eles foram convidados para participar deste ato, mas nenhum compareceu.

Governo se manifesta

Em nota, o Governo disse, via Secom, que “por determinação do governador Mauro Carlesse, o governo do Estado trabalha para atualizar os pagamentos de fornecedores e prestadores do Plansaúde. As faturas, após apresentadas, são checadas (glosadas) num rigoroso processo administrativo. Todos fornecedores e prestadores recebem dentro do mesmo prazo, sem privilégios”, diz a nota.

Ainda segundo a Secom, “o Hospital Oswaldo Cruz, inclusive, é uma das empresas com maior volume de faturamento. A meta é atualizar os pagamentos até o final de 2019. O objetivo é manter a qualidade do atendimento à saúde do servidor e pagar em dia todas empresas parceiras do Plansaúde”, finaliza o documento.

Fonte: CP Notícias 

Veja Também