Em São Paulo

Polícia indicia Najila por extorsão e calúnia contra Neymar

10/09/2019 14h48 - Atualizado em 10/09/2019 14h51
Foto: Divulgação

A Polícia Civil de São Paulo anunciou nesta terça-feira que optou por indiciar a modelo Najila Trindade pelo crimes de denunciação caluniosa, fraude processual e extorsão no caso em que acusou o atacante Neymar de estupro.

O ex-marido de Najila, Estivens Alves, foi denunciado por fraude processual e divulgação de conteúdo erótico. 

O indiciamento vem depois da conclusão de dois inquéritos que tramitavam no 11º Distrito Policial sobre o suposto estupro ocorrido em um hotel em Paris, em maio.

A investigação já havia sido arquivada por não apresentar provas convincentes, porém como desdobramentos do caso encerrado, a delegada de Polícia Monique Lima tomou a decisão de indiciar a modelo.

O ex-marido de Najila também foi indiciado por ter participado do caso, segundo a Polícia Civil, por denunciação caluniosa e por ter divulgado conteúdo erótico de modelo para um repórter em troca de espaço na imprensa.

Os inquéritos continuam sob segredo de Justiça e foram encaminhados ao Tribunal de Justiça para apreciação dos representantes do Ministério Público e do Poder Judiciário.

Em contato com a reportagem do Estado, Cosme Araújo, defensor de Najila, afirmou que ainda não teve conhecimento do relatório da delegada Monique Lima, do 11º DP, responsável pelo indiciamento.

Fonte: Terra

Veja Também