Cobrando direitos atrasados

Em estado de greve, servidores municipais fazem manifestações na Câmara de Palmas

14/03/2019 11h49 - Atualizado em 14/03/2019 12h00
Foto: divulgação
Presidente do Sisemp Heguel Albuquerque

Servidores municipais ocuparam a Câmara Municipal de Palmas na manhã desta quinta-feira, 14, para cobrar da gestão o pagamento da data-base, progressões e plano de carreira. Os servidores que estão em estado de greve, cobram da prefeita Cinthia Ribeiro, um cronograma para o pagamento dos direitos pendentes.

O presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Palmas (Sisemp), Heguel Albuquerque, disse que a manifestação é um aviso para a gestão de que estão articulando na base a possibilidade de uma greve geral.

Conforme Heguel, o estado de greve partiu da vontade da categoria, que vê necessidade em aumentar o nível de cobrança, já que estão desde 2016 sem receber pelo plano de carreira e outros benefícios.

"Hoje a maior dívida relacionada são as progressões e a gestão até então nunca trouxe para nós os números, nunca especificou os valores dá dívida e nem disse quando vão pagar e de que forma. Então, como isso não foi confirmado, nós iremos manter o estado de greve até o momento que isso acontecer e iremos continuar com os protestos", afirmou Heguel.

Segundo Heguel, na próxima quinta-feira, 21, o sindicato, juntamente com os servidores irão fazer um novo protesto, dessa vez em frente a prefeitura. O presidente do Sisemp afirmou ainda que após a manifestação os servidores irão elaborar um novo roteiro de protestos e que já foi deliberado em Assembleia Geral o acompanhamento do cronograma da agenda da prefeita Cinthia.

"Se não for resolvido, vamos articular uma greve, temos uma nova assembleia marcada para o dia 21, e o objetivo é discutir como está a articulação na base, não sendo atendido nossos pedidos pela gestão, vamos buscar cada vez mais a adesão dos servidores para construir o processo de greve", finalizou o presidente do Sisemp.

 

Veja Também