CEARÁ 1 x 3 CORINTHIANS

Corinthians vence o Ceará e encaminha vaga na Copa do Brasil

14/03/2019 08h45 - Atualizado em 14/03/2019 08h48
Foto: Divulgação

A visita ao Ceará se mostrava complicada até certo momento do confronto da noite de hoje, no Castelão, mas o Corinthians deslanchou no segundo tempo e assim venceu por 3 a 1.

No jogo de ida da terceira fase da Copa do Brasil, Júnior Urso abriu o placar, e Juninho empatou. Então, Vagner Love e Jadson garantiram a vitória corintiana.

O triunfo dá ao time de Fábio Carille a possibilidade de perder por até um gol de diferença no jogo de volta, que acontece na Arena no dia 3 de abril. Não há critério de gol qualificado fora de casa, de modo que qualquer vitória do Ceará por dois gols levaria tudo aos pênaltis.

Antes disso, o Corinthians encara o Oeste, pelo Campeonato Paulista, no domingo (17); mesma data em que o Ceará joga clássico contra o Fortaleza pela Copa do Nordeste.

Foi bem: Love é decisivo
O camisa 9 se posicionou como segundo atacante enquanto Boselli esteve em campo. Movimentou-se e conseguiu limpar uma série de jogadas, mas só mostrou seu faro de artilheiro na primeira jogada após o argentino ser substituído.

Centralizado no comando de ataque, Vagner Love recebeu de Sornoza nas costas da zaga e bateu por cima do goleiro para fazer o segundo gol corintiano.

Foi mal: Roger erra muito mais do que acerta
Na primeira vez que reencontrou seu ex-clube, o centroavante Roger fez pouco. À parte as bolas perdidas, teve duas chances claras e errou ambas: primeiro pelo chão, em finalização colocada; depois em cruzamento, com conclusão fraca para a defesa de Cássio.

Corinthians não é deslumbrante, mas cirúrgico
Os gols corintianos saíram nas três jogadas de maior perigo que a equipe conseguiu criar. Por muito tempo o confronto esteve equilibrado, e o Corinthians encontrou dificuldades para jogar com a bola no chão.

Tudo melhorou quando Carille aumentou a qualidade técnica do meio-campo, com Ramiro e Jadson no jogo, e aí a equipe sobrou.

Ceará sente gols sofridos e se desorganiza
O Ceará ameaçou pressão no início e obrigou Cássio a fazer duas defesas, mas sentiu sempre que sofreu gols. Viveu maus momentos entre o minuto 9 e o 22, mas conseguiu encontrar o empate em um pênalti.

No segundo tempo, porém, não conseguiu se organizar quando o Corinthians colocou a bola no chão. Na frente, pecou no último passe e na finalização, enquanto via o rival muito mais eficaz na troca de passes. A fragilidade acabou traduzida ao placar.

Chuva atrasa o início e desacelera o Corinthians
Fortes chuvas deixaram o campo do Castelão cheio de poças, o que fez o árbitro Leandro Pedro Vuaden (RS) atrasar o início da partida em 20 minutos. A expectativa era de que a dinâmica da partida mudasse, mas o Ceará conseguiu trocar bons passes e começar melhor.

Já o Corinthians até começou bem, mas aos poucos passou a sofrer com o gramado pesado e mal conseguiu criar no primeiro tempo.

Gols saem em lances duvidosos
A arbitragem esteve sob escrutínio desde o sexto minuto, quando Vagner Love sofreu um tranco dentro da área e pediu pênalti, mas Vuaden não deu. Na sequência, o gol corintiano saiu via bola aérea, quando Boselli escorou bom cruzamento de Clayson e, em posição questionável, viu Júnior Urso abrir o placar.

A alegria durou pouco porque o Ceará empatou após pênalti (duvidoso) de Manoel em Luiz Otávio: Juninho converteu e fez 1 a 1.

Jogo tem ritmo baixo e Corinthians "pesado"
A partir do empate, o Corinthians caiu muito de intensidade. Mesmo Júnior Urso, o melhor da equipe, não conseguiu dar ritmo ao meio-campo. A saída de bola foi prejudicada pelo campo esburacado após a chuva, que estava longe do ideal para a armação de jogadas e acabou deixando o time cada vez mais devagar. O Ceará tentou com um pouco mais de bola no chão, mas sem sucesso.

Bola no chão, golaço e domínio
Foi só começar a jogar por baixo que o Corinthians incendiou a partida. Um belo passe de Sornoza encontrou Vagner Love atrás da zaga e resultou no gol de desempate, e a partir daí o Ceará se desmanchou.

Sentindo o adversário em baixa frequência, o time de Fábio Carille passou a vencer pelo cansaço e pelo conforto de um jogo de paciência: foi em jogada toda trabalhada que Danilo Avelar cruzou na medida para Jadson emendar de primeira e ampliar.

Corinthians recua para administrar o placar
Com a vitória nas mãos, Fábio Carille decidiu ser mais prudente do que ousado e fechou o meio-campo ao trocar Júnior Urso por Richard. A alteração acabou quebrando a boa sequência ofensiva do Corinthians e deu campo para o Ceará se reanimar na busca por diminuir o placar.

Tanto que os minutos finais foram marcados pela presença do time da casa no campo de ataque, mas sem grandes sustos para Cássio.

Fonte: UOL

Veja Também