Palmas - TO sábado, 15 de dezembro de 2018

Metrologia Estadual verifica radares na região norte do Tocantins

No Estado

06/12/2018 10h43 - Atualizado em 06/12/2018 10h46
Foto: Divulgação

Atendendo ao Regulamento Técnico Metrológico, aprovado pela Portaria do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) nº 544/2014, é obrigatória a verificação de radares de velocidade uma vez por ano ou todas as vezes que o equipamento passar por algum tipo de reparo. Desta forma, a Agência de Metrologia, Avaliação da Conformidade, Inovação e Tecnologia do Estado do Tocantins (AEM-TO) realiza as operações Verificação Periódica e Verificação Pós Reparo destes aparelhos na região norte, nas cidades de Araguaína, Guaraí e na BR-153. A ação verificatória acontece na semana de 03 a 07 de dezembro e visa verificar a exatidão das medições efetuadas pelos radares. Durante o período serão aferidos 20 radares.

Os radares de trânsito são aparelhos que monitoraram o tráfego de veículos e identificam quando um deles circula acima do limite estabelecido para a via em questão. Para o funcionamento, devem ter seu modelo aprovado pelo Inmetro, atendendo à legislação metrológica em vigor e aos requisitos estabelecidos na resolução do Contran.

Fiscalização Pós-Reparo

O objetivo da ação é atestar a leitura dos medidores de velocidade para veículos automotores em conformidade com a velocidade permitida nas rodovias, bem como verificar se a velocidade que os radares marcam dos veículos que estão passando por ele está correta e se estão de acordo com o verificado Inmetro.

A Verificação Pós Reparo tem relação com as interferências externas que o aparelho pode sofrer, a exemplo dos raios que podem atingir os radares e interferir na medição. “Durante o período chuvoso e com a grande incidência de raios no Tocantins, é importante atestar os equipamentos para assegurar a eficácia”, aponta o coordenador de instrumentos da AEM, Luis Fernando da Silva Lima.

De acordo com o diretor técnico da AEM, Jailes Oliveira de Almeida, a fiscalização é de extrema importância. “As barreiras eletrônicas visam controlar a velocidade dos veículos e é fundamental que o medidor esteja marcando de forma correta, atestando a real velocidade dos veículos automotores”, pontua o diretor.

Ações rotineiras

De acordo com a presidente da AEM, Débora Batista Almeida Vasconcelos Miola, as ações fiscalizatórias de radares são rotineiras e acontecem anualmente, obedecendo a calendário pré-estabelecido. Além das ações previstas, ocorrem as de cunho aleatório como a pós-reparo, que também são fundamentais para o perfeito funcionamento das barreiras eletrônicas. “Visamos sempre considerar a segurança da sociedade e as operações metrológicas asseguram que os radares estejam em pleno funcionamento e cumpram sua missão de manter o motorista atento aos limites das vias”, destaca a presidente.

Vale ressaltar que as velocidades permitidas são determinadas considerando a segurança do trânsito e dos motoristas, passageiros, pedestres e ciclistas. 

Por: Cejane Borges / Governo do Tocantins

Veja Também