Palmas - TO quinta, 18 de outubro de 2018

Reféns de grupo que fugiu de unidade prisional Barra da Grota são liberados

Em Araguaína

04/10/2018 00h18 - Atualizado em 04/10/2018 00h25
Foto: Internet
Professora e agente foram liberados após ficar 24 horas de refém

Os dois reféns do grupo de reeducandos que fugiu da Unidade de Tratamento Penal Barra da Grota (UTPBG), em Araguaína, foram liberados no final da tarde desta quarta-feira, 3.

A professora Elisângela Mendes Sobrinho, 43 anos, e o técnico em Defesa Social, Roberto da Silva Aires, 27 anos, logo após liberados foram encaminhados à unidade prisional, onde recebem os primeiros atendimentos médicos. Ambos ficaram mais de 24 horas em poder dos fugitivos.

Por meio de um gabinete governamental, montando em Araguaína, os representantes das forças de Segurança do Estado (Secretaria da Cidadania e Justiça (Seciju), Secretaria da Segurança Pública (SSP), Casa Militar e Polícia Militar) e de pastas como a Secretaria da Educação, Juventude e Esportes (Seduc) e Casa Civil, o Governo do Tocantins ainda acompanha o desenrolar da fuga de reeducandos da unidade penal, após atuar principalmente na negociação da liberação dos reféns e no apoio aos seus familiares.

Na tarde desta quarta-feira, os secretário Heber Fidelis (Cidadania e Justiça) e Rolf Costa Vidal (Casa Civil) visitaram os servidores do Sistema Penitenciário Prisional que ainda estão sob cuidados médicos em hospital de Araguaína. Além disso, receberam no gabinete governamental parentes da professora Elisângela Mendes Sobrinho, 43 anos, que trabalha na Secretaria da Educação, Juventude e Esportes (Seduc) e estava refém do grupo.

Entre os familiares, foram recebidos pelos gestores estaduais, incluindo o comandante geral da Polícia Militar, coronel Jaizon Veras Barbosa, o irmão dela, Fernando Conceição Mendes e o João Batista Sobrinho, os quais foram informados sobre o andamento da operação.

Os familiares da professora, acompanhados do advogado Michel Pires, demonstraram confiança nas forças policiais e disseram estar confiantes neste desfecho positivo, por conta do bom relacionamento dela com os reeducandos. “Demos total apoio às famílias dos reféns, explicando cada novo passo da operação, e eles foram bem amistosos e confiantes”, disse Heber Fidelis.

Ontem, logo após saber da ocorrência, o Governo do Tocantins determinou ao secretário da Cidadania e Justiça, Héber Fidélis, para que acompanhasse de perto o desenrolar do movimento e cuidasse para que todos os envolvidos, agentes, servidores, reeducandos e população, tivessem suas vidas preservadas.

Desta forma, desde ontem, estão em Araguaína, o vice-governador Wanderlei Barbosa, o secretário da Cidadania e Justiça, Héber Fidélis, da Segurança Pública, Fernando Ubaldo, e o chefe do Policiamento do Interior da Polícia Militar, coronel Humberto Costa Parrião. Todos trabalhando juntos com as respectivas equipes da cidade e com os reforços enviados para Araguaína.

Após a fuga de 28 reeducandos, nove deles morreram após entrarem em confronto com policiais em uma mata nas proximidades da unidade prisional e 19 presos continuam oficialmente foragidos.

A operação continua com o reforço de policiais militares, através das equipes do 2° Batalhão PM, do Batalhão Rodoviário (BPMRED) e da Companhia Independente de Operações Especiais (CIOE), bem como policiais civis, por meio do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer) e tripulação armada, Grupo de Operações Táticas Especiais (Gote), Delegacia Especializada de Repressão a Narcóticos (Denarc) de Palmas e equipes da 1a Delegacia Regional (Araguaína), além de agentes penitenciários do município e da Capital. 

Veja Também