Palmas - TO quinta, 15 de novembro de 2018

Casada desde os 10 anos, jovem era estuprada e mantida presa

Em São Paulo

13/09/2018 15h31 - Atualizado em 13/09/2018 15h35
Foto: Divulgação

A jovem de 18 anos que era mantida em cárcere privado pelo "marido" em Marília (SP), juntamente com os dois filhos, de 1 ano e sete meses e 2 anos, contou à polícia que os três eram agredidos constantemente e que era ameaçada e obrigada a manter relações sexuais com o agressor, Valdecir Júnior da Silva Bastos, de 25 anos, que está preso preventivamente.

O caso foi descoberto pela polícia na terça-feira (11), após uma denúncia anônima. Os policiais foram até o endereço na Vila Hípica e encontraram a jovem e as crianças trancadas na casa. Havia uma corrente no portão presa com cadeado, virado para o lado de fora.

A jovem contou aos policiais que não tinha a chave e não podia sair de casa sem a companhia do marido. Segundo a delegada responsável pelo caso, a jovem e as crianças tinham sinais de agressão e a jovem estava bastante assustada.

“A vítima relatou que tanto ela como as crianças sofriam agressões físicas e psicológicas e ela relata também agressões sexuais, de que ela era obrigada a manter relações sexuais com o agressor”, explica a Viviane Sponchiado.

A delegada conta ainda que a jovem pediu ajuda. “A vítima estava muito abalada, para ela essa era a única vida que ela conhecia há anos. Ela reconhece a dificuldade que era sair daquela situação, sendo que ela não tinha renda, e nem para onde ir com dois filhos pequenos, mas quando nós chegamos ali, ela disse que precisava sair dali e que não aguentava mais ser agredida”, completa a delegada.

Estupro de vulnerável

Ainda de acordo com a polícia, a vítima disse que tinha o relacionamento com Valdecir há 8 anos, ela saiu de casa com 10 anos para viver com ele, que na época tinha 17 anos, com o consentimento dos pais.

“Ela não soube informar há quanto tempo era mantida presa dentro de casa. Mas, disse que teve os filhos na maternidade e desde então não saiu para mais nada, somente na presença do marido. As crianças inclusive não tomaram as vacinas que deveriam ter tomado e quando ela ou os filhos ficavam doentes, era o marido que saia e trazia os remédios.”

Segundo a delegada, foi aberto um inquérito para investigar a suspeita de estupro de vulnerável, por ela ter saído de casa com 10 anos para morar com o agressor, na época com 17.

O rapaz foi preso em flagrante por cárcere privado e maus-tratos e teve a prisão convertida em preventiva pela Justiça. A polícia entrou com um pedido de medida protetiva urgente para a jovem e os filhos, que foram acolhidos por familiares.

Fonte: i7

Veja Também