Palmas - TO quarta, 17 de outubro de 2018

Saúde inicia coleta de sangue canino para controle da leishmaniose visceral

Em Palmas

16/05/2018 10h43 - Atualizado em 16/05/2018 10h45
Foto: Divulgação

A Secretaria de Saúde de Palmas (Semus) inicia nesta quinta-feira, 17, o Inquérito Sorológico Canino 2018. Durante os próximos dias os ​​agentes da Unidade de Vigilância e Centro de Controle de Zoonoses (UVCZ) vão percorrer as quadras da Capital para coletar os dados dos animais. O inquérito é uma das formas de controle da leishmaniose visceral e será desenvolvido de maio a novembro de 2018 nas áreas classificadas como transmissão intensa, moderada e esporádica para a doença.

Em Palmas, o Inquérito Sorológico Canino terá início na região dos Aurenys, onde o primeiro setor a ser monitorado será o Aureny III, quando todas as residências receberão a visita do agente de endemias. Após visitar essas localidades os técnicos seguirão para quadras na região Aureny II e Santa Bárbara.

De acordo com o coordenador Ademilton Guimarães, o Inquérito Canino é indicado para áreas urbanas com transmissão em municípios prioritários. Deve ser feito de casa em casa e consiste na coleta de sangue dos cães para análise sorológica, com o objetivo de controle da doença, através da identificação de cães infectados, como também de avaliar a prevalência canina. “A ação é realizada anualmente pela saúde municipal. É um trabalho integrado com as demais ações de controle da leishmaniose visceral”, explica o coordenador lembrando que inquérito canino consiste na coleta de sangue de 100% dos animais nas quadras com transmissão de casos humanos autóctones de leishmaniose lisceral, as demais quadras, ou seja, sem transmissão realiza-se a vigilância canina, que é a investigação de 50% dos cães da localidade " pontua.

Leishmaniose Visceral

A leishmaniose visceral ou calazar é uma zoonose causada por um protozoário do gênero Leishmania (chagasi), transmitida pela picada do mosquito palha, que se infecta ao sugar o homem ou outro animal (cão) infectado. É uma doença infecciosa crônica, generalizada caracterizada principalmente por febre de longa duração, hepatoesplenomegalia, perda de peso, pancitopenia, astenia, estado de debilidade progressivo, dentre outras manifestações, levando o paciente ao óbito, se não for submetido a tratamento específico.

É caracterizada como uma doença de caráter eminentemente rural, porém com ampla expansão para áreas urbanas, representando um crescente problema de saúde pública. Segundo a estratificação epidemiológica dos casos em humanos referentes aos últimos três anos, o município de Palmas é classificado como área de transmissão intensa da doença.

Veja Também