Palmas - TO quinta, 23 de novembro de 2017

Amastha nomeia secretário executivo denunciado por corrupção passiva qualificada em Maringá

Na Capital

08/11/2017 15h06 - Atualizado em 08/11/2017 15h09
Foto: Divulgação
Roberto Petrucci Junior, ex-secretário de Planejamento e de Obras Públicas de Maringá

O Diário Oficial do Município de Palmas dessa terça-feira, 7, traz mais uma nomeação que chama atenção no primeiro escalão da gestão municipal. O prefeito Carlos Amastha (PSB) nomeou para o cargo de secretário executivo da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Emprego, Roberto Petrucci Júnior, ex-secretário de Obras Públicas e de Planejamento e Urbanismo de Maringá (PR).

Conforme divulgado pelo Portal G1 em 5 de abril deste ano, o novo secretário executivo foi denunciado pelo Ministério Público do Paraná (MP-PR) pelo crime de corrupção passiva qualificada.

A denúncia, que partiu do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), aponta que em novembro de 2016, quando acumulava as pastas de Obras Públicas e de Planejamento e Urbanismo, Roberto Petrucci Júnior teria exigido de um empresário 50% do valor que a prefeitura pagaria para desapropriar uma área onde o município faria o prolongamento de uma rua. Ainda na publicação consta que, conforme o MP-PR, o empresário teria se recusado a fazer o pagamento e acabou recebendo regularmente o valor de cerca de R$ 640 mil.

Nomeações Polêmicas

A nomeação de Petrucci Junior não é o primeiro despacho polêmico do prefeito Carlos Amastha, envolvendo pessoas com problemas com a justiça. Em maio deste ano o prefeito nomeou para o cargo de secretário Executivo de Controle de Concessões e Serviços Públicos, lotado na Agência de Regulamentação e Fiscalização de Serviços de Palmas, Walace Pimentel, condenado pelo juiz da 1ª Vara Criminal de Gurupi a 5 anos de prisão e reparação de danos causados aos cofres públicos.  

Fonte: Conexão Tocantins

Veja Também