Palmas - TO sexta, 15 de dezembro de 2017

Lúcio Campelo diz que Amastha "não respeita a história de Palmas"

Na Câmara de Vereadores

10/10/2017 16h54 - Atualizado em 10/10/2017 17h58
Foto: divulgação

Em sessão solene na Câmara Municipal nesta terça-feira, 10, em comemoração aos 25 anos do Ceulp Ulbra, o vereador disse que se sente mal ao ver Amastha chamando os políticos que construíram Palmas e o Estado de "malandros e vagabundos"

A Câmara de Vereadores de Palmas realizou nesta terça-feira, 10, sessão solene em comemoração aos 25 anos do Ceulp Ulbra, a solenidade contou com as presenças de membros da instituição de educação superior e dos deputados estaduais Paulo Mourão e Wanderlei Barbosa. Na ocasião, os servidores e professores pioneiros da instituição foram homenageados pelos parlamentares.

O vereador Lúcio Campelo (PR), aproveitou a oportunidade para dizer que Palmas precisa de mais entidades como o Ceulp Ulbra para ajudar a construir um futuro melhor os cidadãos que aqui vivem.

Na ocasião, Campelo agradeceu também as presenças dos deputados estaduais, Paulo Mourão (PT) e Wanderlei Barbosa (SD), aos quais chamou de "dinossauros da política" tocantinense, os que iniciaram o Estado. O vereador lembrou que concedeu o título de cidadão palmense ao primeiro reitor do Ceulp Ulbra, e disse que foi o pai do deputado Wanderlei Barbosa, o prefeito da época, Fenelon Barbosa quem viabilizou a vinda do entidade para Palmas.

Lúcio Campelo disse também que os velhos políticos foram os que construíram o Estado e Palmas, mas que "hoje estão sendo destratados por um colombiano despreparado que não respeita a história de Palmas e nem do Tocantins. Eu como vereador dessa cidade, conhecedor das dificuldades para se construir uma educação digna, tenho que engolir calado ao ver os políticos do Estado serem chamados de malandro e vagabundos pelo prefeito dessa cidade", frisou.

Campelo afirmou ainda, que Mourão e Barbosa estavam na Câmara representando "os velhos políticos", os que construíram a história do Tocantins e de Palmas. "Nosso município merece mais respeito, seja de quem for, principalmente do prefeito Carlos Amastha, que parece não tê-lo com os atos que tem tomado nos últimos dias. Eu não gostaria de estar aqui fazendo um discurso dessa forma, mas ele me fez na condição de representante de Palmas e do Tocantins, dizer não, as palavras que ele tem pronunciado com referencia a política do nosso estado", ressaltou.

 

Veja Também