Palmas - TO quinta, 21 de setembro de 2017

“Aumento na taxa de lixo em 75% é para sangrar e matar o contribuinte”

Diz vereador Rogério Freitas

12/07/2017 17h12 - Atualizado em 13/07/2017 15h31
Foto – Divulgação
Rogério Freitas diz que prefeitura prefere aumentar taxas do que cortar gastos

O vereador Rogério Freitas (PMDB) disse nesta quarta-feira, 12, em discurso na Câmara de Palmas estar estarrecido da forma como o prefeito Carlos Amastha vem administrando o município e querendo aprovar projetos que preveem aumentos de tributos na surdina de feriado, ano novo, carnaval e mês de férias que afetam diretamente o bolso do cidadão palmense.

“Eu fico estarrecido ao ver o modo operante desse governo. Fizemos aqui um enfrentamento na planta de valores que aconteceu nas vésperas de feriado de carnaval. Isso aconteceu justamente para que os palmenses, saindo em véspera de feriado prolongado com suas famílias, não participassem da discussão. E os palmenses, na ocasião ganharam um presente, presente de aumento de tributo mais uma vez”, destacou o vereador.

Aberrações

Sobre o projeto do executivo que aumenta os tributos, “eu vi vários veículos de comunicação falando do tema; o jornal do Tocantins falando que seria um aumento em média de 36%, mas tem casos que superam os 100%. Nós vimos leis sendo tributadas, sendo que é de interesse social. Isso é lamentável”, considerou o vereador.

“São inúmeras as aberrações cometidas pelo chefe do poder Executivo desse município. O prefeito Carlos Amastha, talvez por ser um prefeito que fica muito pouco na nossa cidade, esse “modus operandi” dele precisa ser combatido. Eu fiz uma pergunta clara, que se esse o objeto de convocação contava com a matéria de alteração de código tributário, enrolou-se e não respondeu, porque não fazia parte. Mas para o executivo é um momento oportuno de votar código tributário, de taxar imposto sobre serviços, e também sobretaxar a taxa de lixo, que foi rejeitada nessa Casa, quando adentrou propondo um aumento de 208%”, Frisou o vereador.

Matar o contribuinte

“Hoje o Executivo sensibilizado, propõe um aumento de uma taxa pequeninha, de 75% na taxa de lixo. Isto é pra sangrar, pra matar o contribuinte, porque pra cortar gastos com tendas não pode; cortar shows também não pode. Agora, fazer Palmas Capital da Fé (Carnaval) por R$ 5 milhões pode, mas cortar gastos não pode. Isso precisa acabar”. Disse Rogério Freitas

“Há mais de um ano solicitamos do Executivo os processos que tratam das viagens e diárias pagas à esses senhores. Tivemos aqui, no começo da gestão, inúmeros secretários que residiam em Santa Catarina. Esses processos não chegam, porque na hora que chegar vamos mostrar aos palmenses quanto custou os membros do executivo Municipal, só de passagens aéreas.”, relatou o vereador.

Porque a urgência?

“Palmas tem pago um preço altíssimo para antecipação do processo eleitoral de 2018. Nos vemos esse fanfarrão desse prefeito, via twitter, dizendo que vai emprestar 12 milhões ao Estado. Tem vereadores que ainda diz que precisamos conhecer o que é investimento, o que é folha de pagamento, como se nos todos fossemos imbecis. Aqui não. Talvez os que tem, estejam a serviço do Executivo. Aqui tem homens e mulheres comprometidos com esse município. E fica a pergunta: qual a urgência e relevância de mudar nome de avenida e de sobretaxar os palmenses.

A urgência e relevância é pegar a sociedade despercebida, para que 2018 ele cresça. A legislatura já votou o aumento de 42% na Cosip, realmente tem mostrada ao que veio, vai votar no aumento da taxa de lixo; aumentou em média 36% no IPTU, e é isso que nós tentamos combater. Nós vemos esse prefeito virtual fazer ataques Sistemáticos e insistentes ao Governo do Estado. Isso para antecipar a campanha eleitoral. E para poder bancar tem que ter na estrutura da prefeitura, pessoas de diversos municípios, e isso mostra que a folha de pagamento não para de crescer. Isso precisa ser discutido e combatido. Essa antecipação “de campanha eleitoral tem feito os palmenses sangrarem”, finalizou o vereador.

 

Veja Também